Sobre nós

nossa história

Um sonho que se sonha só, é só um sonho. Um sonho que se sonha junto vira realidade. Acreditando nos sonhos, uma jovem sonhadora convence uma colega de classe a sonhar com ela. Ela achava que morava no país das maravilhas, onde tudo é possível! E ela tinha razão, afinal se os sonhos viram realidade, porque a realidade não pode virar um sonho?
Agora feche os olhos e sonhe com a gente...

Era uma vez uma menina que amava crianças. Mas o que ela mais gostava era de ensinar as crianças. Quando chegava alguma amiga de sua irmã para brincar, ela não perdia tempo, sentava a menina numa cadeira e lá se ia ela a tagarelar: assim se escreve a letra A... Se não tivesse criança, dava aula para as bonecas, pros passarinhos...
Os anos se passaram e a menina cresceu. Com a ajuda de um tio muito querido se formou em jornalismo. Achava que assim poderia mudar a vida de algumas pessoas. Mas o sonho de viver entre as crianças ainda fazia seu coração bater mais forte, até que um dia ao abrir o jornal veio a revelação: faculdade faz chamada extra para pedagogia. E lá se foi ela estudar novamente. Na faculdade encontrou uma pessoa muito responsável e que amava crianças como ninguém. Foram três anos de convívio até que a colega aceitou o seu pedido e juntas embarcaram num foguete mágico onde o céu era o limite.
Num planeta distante do mundo real criaram a família Anjinho do Saber. Rechearam o lar com cores, carinho e muitas risadas. A família começou com 10 crianças, e de comum acordo aceitaram que esta poderia crescer, mas jamais poderia perder o espírito de família e deixar de ser um ambiente alegre. Foi assim que surgiu o lema: Lá na Anjinho do Saber vou me divertir, brincar e aprender pra crescer.
A escola foi crescendo e aprendeu a engatinhar. Ainda bebê foi embalada por muitos ursinhos e saiu a voar nas alturas e viver muitas aventuras.
Passou o primeiro ano com bastante dificuldade, mas muita alegria. A escola foi adquirindo novos aprendizados e aprendeu a caminhar. Mas como todo bebê que fica de pé sem apoio, logo quis andar prum lado e pro outro, pra frente e pra trás, assim como os pitocos do Berçário II, que mais parece que estão numa academia!
De tanto andar pra frente e pra trás de um lado pro outro, a escola foi adquirindo mais coordenação, assim como as crianças. E com o tempo, o negócio era pular ao lado do Pré-Maternal.
O tempo seguia passando e de tanto pular a escola foi ampliando os horizontes. Com a ajuda das crianças do Maternal, pensou: por que não voar? Com a imaginação fluindo solta, construíram um foguete e saíram pelo espaço afora.
Depois de tanto viajar pelo universo, a escola completou dez anos. Amadureceu, formou parcerias, conquistou amigos, trocou ideias, se fortaleceu e entrou para a adolescência, assim como as crianças do jardim. E entre borrachas e apontadores, passou a surgir o amor entre os colegas. Depois de tanto tempo andando lado a lado, toda família Anjinho passou a ter uma cumplicidade gigante.
E depois de crescer, chegamos a conclusão que o melhor mesmo é ser criança. Por isso escolhemos a profissão de educadores, assim podemos seguir sempre em busca do conhecimento de forma divertida ao lado de quem nós tanto amamos: as crianças.
Não se sabe o que nos espera para os próximos dez anos. Mas o desejo é o segue o mesmo de sempre: queremos continuar sonhando, fazendo novos amigos e seguir nosso lema: Lá na Anjinho do Saber vou me divertir, brincar e aprender pra crescer.